sexta-feira, 26 de Abril de 2013

Novos carros de F1 de 2014 deverão estrear-se em pista em Janeiro

Os novos carros de Fórmula 1 do próximo ano deverão fazer a sua estreia em pista em Janeiro pela primeira vez, com as equipas actuais a cooperarem - sim, elas ainda cooperam em algumas coisas - para alterar a pré-temporada de antecipação ao início da temporada de 2014, na qual entram em força os novos regulamentos técnicos.

Com a mudança para motores V6 turbo de 1.6 litros a forçar as equipas a mudar o desenho dos seus carros, as equipas tem estado a discutir um plano de testes totalmente revisto em antecipação da temporada de 2014, de forma a assegurar que todos estão o melhor preparados possível para a primeira corrida.

Apesar de não terem sido ainda formalmente aprovadas datas, o site da Autosport britânica diz hoje que as equipas de F1 se estão a preparar para um início de pré-temporada mais cedo que o normal devido ao desejo dos fornecedores de motores de obter alguma quilometragem em pista durante Janeiro.

Actualmente, as equipas estão a estabelecer um plano para executar um teste em Jerez de la Frontera, no sul de Espanha, no fim de Janeiro do próximo ano - muito provavelmente ou na semana de 20 de Janeiro ou de 27 de Janeiro - antes de alguns testes no Médio Oriente - sendo candidatos a receber estes testes a pista do Losail, no Qatar, o circuito Yas Marina, em Abu Dhabi, e o traçado de Shakhir, no Bahrein - em Fevereiro.

Apesar do artigo 22.4 dos Regulamentos Desportivos da F1 actualmente proibir os testes de pré-temporada em Janeiro, a FIA está actualmente a reescrever este artigo para que possa ser depois aprovado pelas equipas. Espera-se que a situação esteja ratificada na próxima reunião do Grupo de Trabalho Desportivo da F1 que tem lugar no próximo mês, antes do GP da Espanha.

Carros interinos não são uma solução realista


A luz verde dada aos testes em Janeiro deixaria a porta aberta para as equipas prepararem um carro de testes interino para testar apenas os motores, mas tal cenário parece bastante improvável devido ao massivo gasto de recursos que isso traria, e que se juntaria à já de si hercúlea tarefa de colocar um carro de 2014 a andar em pista.

Em vez disso, com os primeiros testes a ter lugar no fim de Janeiro, é quase certo que as equipas irão optar por antecipar os lançamentos dos seus carros de 2014 do início de Fevereiro, altura em que estes têm acontecido nos últimos anos, para o fim de Janeiro.

O director da equipa Mercedes, Ross Brawn, acredita que qualquer tempo de desenvolvimento perdido por ter de acelerar o desenho e a construção do carro de 2014 seria mais beneficial se significar que as equipas tenham mais controlo e compreensão dos motores na primeira corrida.

"Teremos de antecipar o programa por duas ou três semanas, mas tem de se olhar para tudo à volta. Se deixarmos para tarde, não é mau para o nosso carro. Mas, se o motor levar alguns problemas no início da temporada, isso não é nada bom. Tem de se encontrar o equilíbrio certo. (Isto) significa que podemos testar com o carro apropriado, e se antecipássemos (para o início de Janeiro) então teríamos de construir um carro de testes para o motor e depois o carro das corridas para mais tarde - e certamente empurraríamos os carros de corrida para o mais tarde possível."

"Penso que todas as equipas vão querer estar em pista cedo com o novo motor e percebê-lo. É cedo o suficiente mas não tão cedo para justificar a construção de um carro especial para isso. Tenho a certeza que todos irão construir o seu carro de corrida, mesmo que seja com as especificações de lançamento da carroçaria, para fazer o seu trabalho - por isso só haverá um carro."

O chefe de motores da Renault, Rob White, disse que os planos para um teste no fim de Janeiro com novos carros e motores seria a melhor forma de começar o trabalho de pista para 2014.

Testes no Médio Oriente para evitar uma abertura de temporada confusa


Da última vez que algumas equipas de F1 testarem no Bahrein, em 2009, uma tempestade de areia estragou os planos
Após o teste em Janeiro, as equipas esperam que os planos para um ou dois testes no Médio Oriente se realizem, mas muito depende da forma do calendário e se o GP do Bahrein for ou não escolhido como corrida de abertura.

Testes em condições mais quentes não só ajudariam a perceber os pneus - depois das dificuldades enfrentadas este Verão devido ao tempo frio em Barcelona - mas seria também vital para assegurar às equipas um início de temporada mais sólido com os novos motores.

Cumprimentos.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comentem como quiserem, mas identifiquem-se e se quiserem podem dar as sugestões que quiserem para o meu blog